Resenha da História do Padroense F.C.

Padroense Futebol Clube, clube fundado no ano de 1922, teve como sua primeira sede, uma diminuta divisão da casa do Senhor Justino, onde se guardavam todos os pertences do Clube. Mudando-se, posteriormente, para a casa dos Tamanqueiros, para finalmente se estabelecer na Rua Nova do Seixo, na chamada “segunda casa do Senhor Abade” que pertencia ao padre Meão, que coincidentemente é, atualmente, a residência pessoal do seu Presidente, Germano Pinho.

A sede do clube na altura na Rua Nova do Seixo, na casa do padre, transfere-se para o edifício próprio, em que hoje existem dois estabelecimentos propriedade do Clube, para em 1998 se fixar no Estádio do Clube, onde ainda hoje permanece.
A então designada “saibreira” acolheu aquele que viria a ser o primeiro campo do Padroense FC mudando-se depois, para o apontado como campo vadio (área atual da Escola Básica e Secundária do Padrão da Légua), e posteriormente para o Monte da Mina, junto aos terrenos onde entretanto foi fundada a Paróquia do Padrão da Légua.

O primeiro equipamento, feito em pano branco por uma costureira, tinha uma única risca vermelha horizontal e calções brancos. Atualmente, apresenta três riscas vermelhas horizontais em fundo branco e calções azuis.

O estandarte do Clube e a sua bandeira, em pano de seda branco, com duas listas longitudinais vermelhas, e de formato retangular, tem no centro o símbolo do Clube (a cruz de Cristo com uma bola de futebol envergando as iniciais do Clube. A única modalidade praticada nesta primeira fase do clube foi o futebol.

O primeiro jogo oficial foi disputado com o Leixões, no antigo campo de Santana. O clube disputava a 1ª Divisão do campeonato de Promoção do concelho de Matosinhos, tendo conquistado o respetivo título, pelo menos nos anos de 1932, 1933 e 1934, como consta em Diploma existente atualmente no património do clube. Em data não perfeitamente determinada, o clube participou na disputa da Taça de Portugal, e em jogo disputado com o Leixões no antigo estádio do Amial.

Aquela que deve ser a maior vitória do Padroense F. C., ao longo da sua existência, foi a conseguida contra o Baliense (23–2), no campo do Monte da Mina.

Verificando-se a partir de 1948 uma expansão desportiva do clube, tendo praticado sucessivamente as modalidades de Futebol, Voleibol, Ténis de Mesa, Bilhar, Ciclismo, Boxe, Andebol e Pesca Desportiva, para além destas modalidades existiu também uma secção de teatro e representação.

Posteriormente, por dificuldades materiais, humanas e financeiras, algumas destas modalidades vieram a cair em inatividade praticando-se, no presente, somente Futebol e Andebol

Sendo o futebol a única modalidade sempre presente destaca-se, de entre alguns títulos regionais, a obtenção do segundo lugar no campeonato distrital da divisão de honra da Associação de Futebol do Porto, que deu acesso ao Campeonato Nacional da 3.ª Divisão na época 2003/2004. Na época 2004/2005 volta a participar na Taça de Portugal, tendo sido eliminado pelo Canedo, após prolongamento. Desconhece-se a data da criação da secção de juniores porém, deduz-se que possa datar de 1958.

Na época 1973/1974 é criada a sessão de juvenis e na época 2000/2001 torna-se, pela primeira vez, o clube que tem mais jogadores convocados para a Seleção Nacional de Sub-16 (seis atletas), ascendendo ao Campeonato Nacional de Juniores B onde se mantém até 2004/05 salientando a existência de cinco internacionais neste escalão.

Em 2006/2007, os Juniores apuram-se, pela primeira vez, para o Campeonato Nacional da categoria, onde se mantém.

Um momento histórico é concretizado na época desportiva 2008/2009. A equipa sénior sobe à segunda divisão nacional.

Nas épocas seguintes teve comportamento aceitável até que, na época 2010/2011, conseguiu o maior êxito desportivo no futebol até hoje, com o título de Campeão Nacional da 2ª Divisão – Zona Centro, tendo, em face disso, adquirido o direito a participar na liguilha de acesso a uma liga profissional. Nessa liguilha, embora com uma prestação agradável, não foi possível atingir esse sonho, tendo o clube se mantido na segunda divisão nacional. No final da época 2012/2013, o clube desceu à terceira divisão nacional, que, coincidentemente a partir desse ano foi extinta passando a chamar-se Campeonato de Elite Pro-Nacional, onde se mantem atualmente.

O andebol surge no Clube em 1955, na modalidade de onze. O primeiro jogo realizado foi com o Infesta a contar para o Campeonato Popular. Posteriormente, inicia-se na modalidade de sete e faz o seu primeiro jogo com o Leça, perdendo por 10-9, ganhando todos os restantes jogos do Campeonato Regional de Seniores de 2ª Divisão, sagrando-se campeão na época 1956/1957. Com o intuito de subir de divisão disputa, no Pavilhão dos Desportos, dois jogos com o Progresso vencendo-os, respetivamente, por 11-9 e 17-8.

Ainda na modalidade de sete, conquistam o Campeonato Nacional de Juniores na época 1964/1965 e um honroso 4.º lugar no Campeonato Nacional de Juvenis em 1971 (ano em que foi criada esta categoria). Na modalidade de onze, sagra-se Campeão Regional da 2ª Divisão, nas épocas 1959/1960 e 1966/1967.

Andebolistas internacionais: Manuel Mendes (1960), Joaquim Seabra e Jorge Falapim (1965), este último capitão da Seleção Nacional de Juniores.

Atualmente, o seu complexo desportivo inclui dois campos de futebol: um de relvado natural e um outro de relva sintética. Sob o lema “Sempre em Crescimento”, o Clube tem cerca de 2000 associados e o possui duas modalidades: andebol e futebol.

Em futebol possui 22 equipas em competição, desde os sub-7 até aos juniores, para além da sua equipa sénior. Nos escalões de juniores e juvenis, para além das equipas que disputam os Campeonatos Distritais, tem uma equipa em cada um destes escalões a disputar o Campeonato Nacional da Categoria. De destacar a parceria existente com o FC do Porto, assinada no ano de 2001 e que presentemente ainda se mantém em vigor.

Em andebol, possui 5 escalões, sendo que todos eles se encontram a disputar os diversos campeonatos e apostará, na próxima época, pela primeira vez, numa equipa sénior.

A sua academia de futebol, criada em 2008, destina-se a jovens de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 4 e os 14 anos. Na presente época conta com cerca de 350 atletas, tornando-se na segunda maior do distrito do Porto, logo a seguir à do Futebol Clube do Porto, permitindo uma enorme visibilidade do Clube perante as inúmeras equipas adversárias que nos visitam e familiares que acompanham os seus atletas.

Dada a qualidade do seu parque desportivo, o Padroense FC é frequentemente visitado por equipas e seleções de países estrangeiros, sempre que estes se deslocam ao Norte do País em competições oficiais, permitindo e impulsionando a sua visibilidade, quer a nível nacional quer a nível internacional, destacando-se as mais significativas: Seleção do Brasil (Penta-Campeã Mundial); Seleções Nacionais (Alemanha; Azerbaijão; França; Grécia; Holanda; Portugal e Suécia); Clubes Prestigiados (Apoel; Artmédia; Basileia; Bayern de Munique; Celtic; Dínamo de Moscovo; Dortmund; Juventus; Lázio e Spartak de Moscovo).

Recentemente, e após submissão da sua candidatura, O Padroense FC recebe a classificação de excelência, pela Federação Portuguesa de Futebol, como Entidade Formadora Certificada, sendo de momento, o único clube distrital a obter esta distinção, num universo de treze, a nível nacional

DATAS IMPORTANTES

1977 – Campeão Nacional de Pesca Desportiva

1981 – Campeão Distrital da 3ª Divisão de Futebol;

1982 – Elevada a Instituição de Utilidade Pública;

1994 – Inauguração do atual Estádio de Futebol;

1997 – Comemoração do 75.º Aniversário;

1997 – Atribuição da Medalha de Bons Serviços Desportivos pelo Secretário de Estado do Desporto, Miranda Calha;

2001 – Subida pela 1ª vez da equipa sénior à Liga de Honra da Associação de Futebol do Porto;

2002 – Campeão Distrital de Futebol 1ª Divisão em Juvenis;

2003 – Medalha de Valor Desportivo Dourada;

2004 – Subida à 3ª Divisão Nacional;

2004 – Medalha de Mérito Desportivo Dourada;

2004 – Inauguração Relvado Sintético;

2005 – Inauguração dos Balneários e Bancada do Sintético;

2007 – Campeão Distrital – Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto e subida à 3ª Divisão Nacional;

2008 – Inauguração da Sala de Imprensa, Auditório e Camarotes;

2008 – Campeão Distrital da 2.ª Divisão e subida à 1.ª Divisão da Associação de Futebol Porto (Iniciados);

2008 – Subida da Equipa Sénior à 2.ª Divisão Nacional.

2008 – Comemoração do 88.º aniversário do Clube, com a presença de  1500 pessoas, no Pavilhão dos Congressos de Matosinhos;

2009 – Campeão de Série da Associação de Futebol do Porto (Juniores);

2009 – Início da maior Academia de Futebol do Concelho de Matosinhos;

2010 – Subida pela 1.ª vez da equipa de juniores ao Campeonato Nacional da 2.ª Divisão;

2010 – Campeão de Série na Associação de Futebol do Porto – 1.ª Divisão (Iniciados);

2011 – Campeão Nacional da 2.ª Divisão – Zona Centro, em seniores;

2011 – Campeão Distrital da 2.ª Divisão (segunda equipa de juniores);

2011 – Subida à 1.ª Divisão Distrital (Infantis);

2013 – Campeão de Série da 1ª Divisão (Iniciados);

2014 – Campeão de Série da 1ª Divisão (Iniciados);

2015 – Campeão de Série da 1ª Divisão (Iniciados);

2016 – Campeão de Série da 1ª Divisão (Iniciados);

2016 – Subida da Equipa de Juniores à 1ª Divisão Nacional

2016 – Atribuição da Distinção de Sócio de Mérito da Associação de Futebol do Porto, a título individual, ao Presidente da Direção;

2016 – Atribuição da Medalha de Honra da União de Freguesias de S. Mamede de Infesta e Senhora da Hora, a título individual, ao Presidente da Direção;

2018 – Campeão Distrital de Infantis, futebol de 9 (sub13)

2019 – Atribuída a classificação de 5 estrelas, pela Federação Portuguesa de Futebol, como Entidade Formadora Certificada;